Indústria de papel e celulose. Oportunidades e desafios

Artigos Assinados | Artigo Técnico | 01.08.2009
Publicação

Authors: Prof. Eduard L. Akim
                 Ph.D. Marina Kovalenko

O desenvolvimento da indústria de papel e celulose russa tem apresentado diferentes fases nas últimas décadas. Apesar dos percalços de uma economia planejada, a URSS deteve a quarta posição mundial em produção de papel e papelão, respondendo por 5,2% da produção global desses produtos há vinte e cinco anos. Em meados dos anos 90 essa participação se reduziu a 1,1%, e corresponde atualmente a cerca de 2%. Em contraposição, as indústrias chinesa e finlandesa de papel e celulose apresentaram crescimento rápido durante esses mesmos anos (principalmente com base em importações de matérias-primas russas); esse é também o caso da indústria brasileira (a partir de suas florestas de vigoroso crescimento). 

Considerado o contexto global, a vocação da indústria russa de papel e celulose excede substancialmente a dimensão desses 2%. A Rússia é o país de maior massa florestal do mundo. Apesar de muitos de seus recursos florestais se situarem a distâncias economicamente inviáveis, as áreas desenvolvidas constituem base confiável de matéria-prima para o progresso da indústria de papel e celulose. Os recursos florestais disponíveis possibilitam suprir madeira, como matéria-prima, tanto para a indústria de papel e celulose quanto para a indústria madeireira, capaz que é de atender demandas internas de produtos florestais, e capacidade de exportá-los em grandes volumes.  

É sabido que disponibilidade e desenvolvimento de plantações de crescimento vigoroso resultam em modificação radical da situação nos mercados globais de produtos florestais e de papel e celulose. Cobrindo somente 5% da área mundial de florestas, essas plantações, conforme dados da UN FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação), respondem por mais da metade do consumo global de madeira. Em relação a isso, a afirmação de que a sociedade moderna seria incapaz de se manter sem os recursos florestais da Rússia, onde concentram-se 22%-25% dos recursos florestais globais, pode ser problemática à primeira vista. Todavia, uma análise mais detalhada da situação mostrará que a disponibilidade de recursos florestais com fibra de coníferas do norte em combinação com mercados vizinhos em desenvolvimento (russo, chinês, indiano), coloca a importância das florestas russas em alto nível. Enquanto a Europa discute problemas de mobilização da madeira, a questão russa prende-se à instalação de empresas para processamento e conversão integrados da madeira nas regiões imediatamente próximas a sua localização.

Referências

Eduard L. Akim;  Marina Kovalenko
Indústria de papel e celulose -oportunidades e desafios na Rússia
Pulp and paper industry - opportunities and challenges in Russia
O PAPEL vol. 70, num. 08, pp. 51 - 64 AUG 2009
Saint Petersburg State Technological University of Plant Polymers - Member of the FAO UN - Advisory Committee on Paper and Wood Products; Head of Department – E-mail: Akim-ed@mail.ru ; Ph.D. Docent - Saint Petersburg State Technological University of Plant Polymers – E-mail: Marina_Kov@mail.ru



Leia o artigo completo no arquivo PDF

Anexos

Adobe PDF | 624 Kb

 

Esta publicação fala sobre
Para procurar por publicações similares, clique
nos temas acima ou nos textos listados ao lado.
Você também pode realizar uma pesquisa
no campo superior desta página.
Você pode ainda publicar seu comentário logo abaixo, assim como mandar sua sugestão por e-mail.


Participe, deixe abaixo os seus comentários.

Ajax Indicator
Ajax Indicator

Institucional

Conheça aqui a rede de comunicação da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel.

Contato

A ABTCP espera sua mensagem, seja para anunciar, enviar sugestões ou tirar dúvidas sobre nossas publicações.

O Papel | ABTCP | Todos os direitos reservados 2009