Mesmo em meio à pandemia, indústria de papelão segue fo

Publicação
Mesmo em meio à pandemia, indústria de papelão segue forte

Na Grande São Paulo, por exemplo, empresa do setor registrou crescimento de 18%

Dados preliminares da ABPO (Associação Brasileira do Papelão Ondulado) estimam que em março, as indústrias do setor seguiram com forte desempenho nas expedições de caixas, chapas e acessórios, com volumes possivelmente entre os dois ou três maiores para o mês desde 2005, quando foi iniciada a série histórica.

Apesar da crise econômica provocada pela pandemia do coronavírus, o resultado positivo das indústrias que atuam na área pode ser atribuído ao aumento do consumo de embalagens de papelão nos mais variados setores, como por exemplo, os de fabricação de itens de higiene pessoal, limpeza, farmacêutica e de e-commerce, já que, com o isolamento social, as compras online são alternativas nesse momento.

Na Grande São Paulo, em São Bernardo do Campo, a Mazurky, empresa que produz embalagens de papelão ondulado, registrou, no mês passado, crescimento de 18% na comparação com março de 2019. Para atender à crescente demanda, foi preciso contratar quatro funcionários temporários.

Para não comprometer o abastecimento de insumos essenciais que necessitam de embalagens de papelão, a Mazurky reestruturou suas atividades, tomando todas as medidas necessárias para garantir a saúde dos trabalhadores. “Reforçamos toda a questão de higienização, nossa equipe de produção está separada em duas, para evitar aglomerações e estamos trabalhando em regime de 12x36, de domingo a domingo, prontos para atender às demandas, principalmente de setores que não atuávamos fortemente, como por exemplo, o setor químico, que produz o álcool em gel”, conta o diretor da Mazurky, Eduardo Mazurkyewistz. “Podemos contar com a colaboração de todos os funcionários, que entenderam o momento e decidiram, junto com a direção, que deveríamos trabalhar 24 horas por uma semana. Também em comum acordo com eles, foi criado um banco de horas para não onerar o caixa da empresa no momento”, ressalta Mazurkyewistz.

O diretor da Mazurky salienta ainda que a empresa também teve o apoio de fornecedores parceiros, que entenderam o momento e ajudaram a indústria com prazos de pagamento e entrega, uma vez que apareceram demandas urgentes de diversos setores.

“Estamos vivendo um dia por vez, trabalhando intensamente para atendermos as demandas dos setores que precisam de matéria-prima para suprir as necessidades essenciais”, conclui Mazurkyewistz.

 

Esta publicação fala sobre
Para procurar por publicações similares, clique
nos temas acima ou nos textos listados ao lado.
Você também pode realizar uma pesquisa
no campo superior desta página.
Você pode ainda publicar seu comentário logo abaixo, assim como mandar sua sugestão por e-mail.


Participe, deixe abaixo os seus comentários.

Ajax Indicator
Ajax Indicator

Institucional

Conheça aqui a rede de comunicação da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel.

Contato

A ABTCP espera sua mensagem, seja para anunciar, enviar sugestões ou tirar dúvidas sobre nossas publicações.

O Papel | ABTCP | Todos os direitos reservados 2009