Publicação
BONS EXEMPLOS PARA O DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA AMBIENTAL

EMBAIXADOR JOSÉ CARLOS DA FONSECA JR.
Diretor executivo da IBÁ, com assento no Comitê Diretor do The Forests Dialogue (TFD), no Advisory Committee on Sustainable Forest-based Industries (ACSFI), da FAO, e Cofacilitador da Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura

A emergência climática é uma das maiores batalhas enfrentadas pela humanidade nos últimos tempos. O tema, que já chegou a ser considerado lateral, atualmente é uma agenda central na geopolítica mundial. Não seria exagero afirmar que as perspectivas e riscos decorrentes das mudanças climáticas hoje se equiparam, em grau de centralidade estratégica, com as preocupações durante a Guerra Fria sobre desarmamento e não proliferação nuclear Mas a urgência e transversalidade deste tema coloca a responsabilidade por mudanças sobre todos nós. Ações de poder público, iniciativa privada e consumidores são fundamentais na construção desta ponte com um futuro sustentável. Neste cenário de conexões entre diferentes agentes sociais e soluções baseadas no respeito à natureza, a indústria de base florestal floresce como um dos impulsionadores deste novo modo de se fazer negócios. Há anos o setor mostra-se uma referência mundial na produção de celulose, papel, painéis de madeira, pisos laminados entre outros produtos originados de árvores cultivadas, trazendo soluções tecnológicas e inovadoras que estão presentes no dia a dia de todos. Muitas vezes, itens que a sociedade não imagina, mas que possuem diversos atributos e contribuem sustentavelmente. São 9,55 milhões de hectares de árvores cultivadas em todo o Brasil. Somam-se a isto outros 6 milhões de hectares destinados à conservação. Juntas têm potencial de estoque de carbono de 4,5 bilhões de toneladas de CO2 eq. Não há nada igual no Brasil. A indústria florestal já carrega há anos um leque de oportunidades e experiências em prol do coletivo e para as futuras gerações. Esse setor que ilumina o caminho da bioeconomia vai muito além do discurso. Entre os diversos modos de atuar, o modelo da circularidade do produto final, desde o reaproveitamento de resíduos, do campo à indústria, avança a cada ano. De acordo com o Relatório Anual Back-to-School do Paper and Packaging Board, que entrevistou  alunos, pais e educadores,  e o 2021 Campaign Impact Report Highlight, estudantes retêm mais informações ao ler em papel: 76% dizem se concentram melhor quando leem em papel, e 94% dos estudantes universitários dizem que o papel é essencial para ajudá-los a alcançar seus objetivos acadêmicos. A pesquisa ainda ressalta que 81% dos entrevistados acreditam que a embalagem de produtos à base de papel é uma parte essencial da vida cotidiana, 68% acreditam que as caixas de papelão ondulado são essenciais para a forma como vivem, e 60% veem o papel como parte da solução ambiental. O papel produzido no Brasil vem 100% de madeira de reflorestamento. Isso significa que as árvores são plantadas, colhidas e replantadas para este fim, geralmente em áreas anteriormente degradadas. Os produtos desenvolvidos com essa matéria-prima são renováveis, recicláveis e biodegradáveis, ou seja, ajudam na mitigação dos gases de efeito estufa. Em 2020, 70,3% de todo o papel consumido no País foi reciclado. Segundo a Associação Nacional dos Aparistas de Papel (Anap), 83% das embalagens de papel e papelcartão e papelão ondulado no Brasil são reciclados. Ou seja, vários participantes da cadeia produtiva se esforçam para aumentar esse modelo. A escolha por embalagens de papel tem avançado em direção à economia circular. Em comemoração ao Dia do Livro, a IBÁ realizará, durante pelo menos um mês, uma campanha inédita em parceria com o metrô de São Paulo, em que estarão dispostos livros e HQs em seis estações, para que o público realize a troca gratuita. A ação #CirculeUmLivro visa estimular a leitura, de diversos gêneros, inclusive, com o uso de livros físicos, que é mais efetivo para a aprendizagem e memorização. A IBÁ construiu displays em madeira MDF, no formato de árvores, para dar suporte para essa ação, reforçando também a sustentabilidade deste produto para o público geral. A ideia é atrair a curiosidade e criar uma grande onda de incentivo e informação. Para isso, é preciso ir além do fazer e agregar a força conjunta dos 1,4 milhão de colaboradores que podem ser multiplicadores das mensagens setoriais. Convidamos todos a participarem da troca de livros. Façam fotos, publiquem nas suas mídias sociais, usem a hashtag e marquem a IBÁ. Ações como essa incentivam e demonstram que existem caminhos sustentáveis que a própria sociedade pode trilhar. E, para inspirar, fiquem à vontade para compartilhar suas experiências, marcando a @iba_oficial. São inúmeras as possibilidades de se fazer do mundo um lugar mais saudável, fundamentado em uma economia que garanta aplicações inteligentes de recursos naturais. Quebrar paradigmas e, principalmente, escolher o consumo consciente estão entre os esforços para se navegar dentro do mais moderno conceito de bioeconomia. O Brasil é uma potência agroambiental e possui uma iniciativa privada moderna, comprometida e competente. É hora de partir para a ação, inspirar-se em bons exemplos, estimular ações verdadeiramente sustentáveis e trabalhar por um amanhã mais verde.
Anexos

PDF | 371 Kb

 

Não há temas
Para procurar por publicações similares, clique
nos temas acima ou nos textos listados ao lado.
Você também pode realizar uma pesquisa
no campo superior desta página.
Você pode ainda publicar seu comentário logo abaixo, assim como mandar sua sugestão por e-mail.


Participe, deixe abaixo os seus comentários.

Ajax Indicator
Ajax Indicator

Institucional

Conheça aqui a rede de comunicação da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel.

Contato

A ABTCP espera sua mensagem, seja para anunciar, enviar sugestões ou tirar dúvidas sobre nossas publicações.

O Papel | ABTCP | Todos os direitos reservados 2009