UM SETOR QUE PLANTA 1,5 MILHÃO DE ÁRVORES TODOS OS DIAS

Publicação
No dia 21 deste mês de setembro é comemorado 
o Dia da Árvore, uma data emblemática, 
especialmente nesses tempos em que enfrentar a 
emergência climática se impõe como o principal 
desafio das gerações atuais.
  Diminuir emissões de Gases de Efeito Estufa (GEEs) e 
sequestrar CO2 da atmosfera são metas que precisam mobilizar o planeta, motivando  verdadeiras concertações globais. 
A COP 26 reuniu, em Glasgow, mais de 30 mil pessoas de 
diversas etnias, faixas etárias e grupos sociais, colocando 
sobre a mesa o mesmo objetivo: conter o aquecimento 
global. Trata-se de feito a ser reconhecido, pois atravessamos 
profunda crise no sistema multilateral.
 Enquanto poder público, iniciativa privada e demais representantes da sociedade civil trabalham na elaboração de 
estratégias e na criação de ferramentas para mitigar os gases 
emitidos, a ciência aponta o caminho mais eficaz para remo-
ção de gás carbônico: a fotossíntese vegetal.
 Na construção desta ponte que pode ser a rota a nos conduzir para um futuro mais sustentável, o setor de árvores cultivadas desponta como um dos pilares de sustentação. Em 
recente atualização de levantamento realizado pela Indústria 
Brasileira de Árvores (IBÁ), o número de árvores produtivas 
plantadas diariamente no Brasil chegou ao impressionante 
patamar de 1,5 milhão!
 Sem dúvida, é número muito significativo. Diariamente, 
1,5 milhão de novas árvores vão crescer para trazer inúmeros benefícios aos brasileiros e ao planeta.
  No Brasil, são 9,55 milhões de hectares destinados ao
cultivo para fins industriais, em uso inteligente da terra. Árvores com ciclo rápido de crescimento, que capturam CO2
com grande velocidade. Espécies que foram estudadas e hoje
tornam a silvicultura nacional uma referência mundial. O
eucalipto, por exemplo, cuja produtividade partiu de 10m³/há/
ano na década de 1970 para 36,8 m³/há/ano nos dias atuais.
 Um trabalho sustentado em conhecimento e investimen
to em inovação, que proporciona matéria-prima sustentável
para embalagens de papel, tecidos, fraldas, pisos laminados,
painéis de madeira, entre outros mais de 5 mil bioprodutos.
Itens renováveis, recicláveis, biodegradáveis e que imobili
zam carbono.
 Somado a tudo isso, o setor de árvores cultivadas também
conserva mais de 6 milhões de hectares em florestas nativas.
Em técnica de manejo moderna e globalmente reconheci
da, chamada mosaico florestal, as áreas de produção e mata
nativa são integradas, formando corredores ecológicos que
protegem a biodiversidade, auxiliam na manutenção da fer
tilidade do solo e cuidam da água.
 Pela ótica do clima, tais áreas estocam 4,5 bilhões de to
neladas de CO2 equivalente.
 Se plantar árvores é uma das saídas para vencermos as
mudanças climáticas, a indústria de base florestal desponta
como um dos vetores para legar um planeta mais saudável
para as próximas gerações.
 Nunca fez tanto sentido afirmarmos que o futuro está nas
árvores cultivadas. 


Anexos

PDF | 326 Kb

 

Esta publicação fala sobre
Para procurar por publicações similares, clique
nos temas acima ou nos textos listados ao lado.
Você também pode realizar uma pesquisa
no campo superior desta página.
Você pode ainda publicar seu comentário logo abaixo, assim como mandar sua sugestão por e-mail.


Participe, deixe abaixo os seus comentários.

Ajax Indicator
Ajax Indicator

Institucional

Conheça aqui a rede de comunicação da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel.

Contato

A ABTCP espera sua mensagem, seja para anunciar, enviar sugestões ou tirar dúvidas sobre nossas publicações.

O Papel | ABTCP | Todos os direitos reservados 2009