Governo Dilma: novos rumos para a indústria

Artigos Assinados | Setor Econômico | 20.01.2011
Publicação


Com previsão para o fechamento do nível de atividade da indústria brasileira próximo aos 12% em 2010, principalmente pela forte demanda do mercado interno, para o economista Ricardo Jacomassi, alguns fatores podem prejudicar esse momento de produtividade.

O problema é abordado por Jacomassi, na O Papel de janeiro, citando os novos rumos para a indústria frente ao novo governo. Em sua coluna, o economista discute a valorização do real e as implicações para a competitividade industrial como a questão da desindustrialização.

A queda da indústria na participação do PIB também é outro dado alarmante. Em 1987, representava 40% e, em 2010, deverá fechar a 26,8%. Diante deste cenário, o governo Dilma terá de assumir um compromisso com esse setor para buscar novos rumos para a indústria. Com isso, algumas ações já apontadas pelo estrategista são o intervalo cambial e medidas que estimulem o setor microeconômico.

CLIQUE AQUI E CONFIRA A EDIÇÃO DE JANEIRO DA O PAPEL

 

Esta publicação fala sobre
Para procurar por publicações similares, clique
nos temas acima ou nos textos listados ao lado.
Você também pode realizar uma pesquisa
no campo superior desta página.
Você pode ainda publicar seu comentário logo abaixo, assim como mandar sua sugestão por e-mail.


Participe, deixe abaixo os seus comentários.

Ajax Indicator
Ajax Indicator

Institucional

Conheça aqui a rede de comunicação da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel.

Contato

A ABTCP espera sua mensagem, seja para anunciar, enviar sugestões ou tirar dúvidas sobre nossas publicações.

O Papel | ABTCP | Todos os direitos reservados 2009